Os desafios da notícia, o incentivo para a habilidade do pensamento e a resolução de problemas do mundo real. Os alunos do Ensino Médio da SEE-SAW participarão da elaboração de um jornal digital. O projeto contará com a supervisão e a orientação dos professores da escola, mas o protagonismo na produção dos conteúdos ficará a cargo dos estudantes.     “A intenção é tornar o jornal on-line uma ferramenta pedagógica e tecnológica para o trabalho interdisciplinar, transformando-se em um espaço de debate, compartilhamento de vivências e experiências alinhadas aos conteúdos escolares e aos ambientes sociais nos quais os alunos estão inseridos. O projeto contribui para uma escola mais conectada com sua comunidade interna e externa”, destaca o professor de Matemática, Fábio Anderson de Assumpção.  Os alunos serão separados em grupos, aliando divisão de responsabilidades e trabalho em conjunto, e terão as funções tradicionais de uma redação de jornal, ao atuarem como editores, redatores, repórteres, fotógrafos, designers, entre outros.    O estímulo ao protagonismo dos estudantes  O Projeto Jornal reunirá as séries 1EM, 2EM e 3EM. Os estudantes serão divididos em grupos que misturam todas as séries do Ensino Médio. Esses grupos atuarão por um bimestre e serão reorganizados a cada dois meses.    “Ao longo do ano, pretendemos nos reunir quinzenalmente, exceto em semanas de provas mensais ou bimestrais. Nestas reuniões, os alunos escolhem pautas, montam as notícias, diagramam e publicam apenas internamente”, explica a professora de Português, Liliana Angrisani de Andrade Gomes.  Os temas a serem abordados abrangem desde assuntos do cotidiano da SEE-SAW, como aulas interdisciplinares, projetos de disciplinas e olimpíadas realizadas pela escola, até atividades extracurriculares vivenciadas pelos alunos além dos muros do colégio.   Liberdade para a criatividade  O jornal on-line contará com seções fixas – como Esportes, Política e Cultura –, mas também abordará temas variados e proporcionará liberdade para a criatividade dos estudantes escritores. O projeto contará com relatos de eventos, charges, artigos de opinião e atividades extracurriculares que os alunos realizam ou participam, tais como torneio de tênis, futebol, jiu-jitsu, xadrez, palestras, e-sports, entre outras.   Os materiais produzidos serão publicados em um meio digital. A coordenação da escola poderá selecionar e enviar o conteúdo elaborado pelos alunos para a área de Marketing, para alimentar as redes sociais e o site da SEE-SAW, com ampla divulgação para toda a comunidade.     Os professores da SEE-SAW também participarão da produção do novo veículo de comunicação digital. Os docentes poderão elaborar conteúdos ou sugerir pautas para a criação dos alunos participantes do projeto.   “O professor, quando quiser fotografar ou gravar alguma atividade, poderá solicitar a esta equipe do jornal que realize o registro e o relato da atividade. Se o professor desejar, ele mesmo poderá fazer seus registros e enviar para a coordenação”, explica o professor de Matemática, Fábio Anderson de Assumpção.  Sobre os professores:  Fábio Anderson de Assumpção Silva Doutorando em Educação: Currículo PUC-SP Mestrado em Ensino de Ciências e Matemática IFSP MBA em Gestão Escolar FMU Pós em Ensino de Matemática UNICAMP Licenciatura em Pedagogia FAPI Licenciatura em Matemática USP   Liliana Angrisani de Andrade Gomes   Licenciatura plena em Letras   Pedagoga   Pós-graduada em Gestão Escolar   Especialista em Literatura Brasileira   Habilitada como professora de IB languages   Autora de diversos artigos em publicações educacionais.  ...

Atividade da aula de Português, para alunos do 1º ano do Ensino Médio, estimula alunos a escreverem sobre a felicidade em tempos de pandemia. A partir da leitura de um poema do livro Flores de Alvenaria, do poeta Sergio Vaz, os estudantes foram incentivados a escrever sobre como temos lembrado a felicidade de que NÓS existimos. Como estamos vivendo FELIZES a quarentena? Por meio das aulas online, os alunos compartilharam os textos produzidos entre si, interagindo lendo e comentando o material produzido. “Em nossa plataforma digital, compartilhamos os textos, nossas angústias, alegrias e saudades do ambiente escolar físico. É importante dividirmos nossas ansiedades, medos e descobertas nesse momento peculiar e nossas vidas.”, conta Liliana Gomes, professora de Língua Portuguesa do Ensino Médio. Confira, a seguir, alguns dos textos produzidos pelos alunos: FELICIDADE (Por: Gabriel Ferrari) A vida é curta. Temos que tentar aproveitá-la ao máximo. Parar de ficar deitado na cama, pensando em coisas ruins. Faça algo que te anime, converse com alguém, veja série, o que for, contanto que você fique feliz. A quarentena está desanimando constantemente as pessoas. Não deixe esse obstáculo fazer com que fique estressado diariamente, existem várias possibilidades de coisas para fazer. De repente alguma atividade física, assistir série, escutar música, muitas coisas que são possíveis. Independente de coisas ruins acontecerem, pense que você tem sorte. Sorte de estar vivo e estar vivendo a vida que vive, feliz ou não com ela, pense nos outros que não estão vivendo bem. Pense em como a vida é boa enquanto escuta alguma música que goste. Ajuda bastante, pense nas pessoas em seu entorno, que você convive. Eu imagino que a maioria são boas, então, aproveite seu tempo com elas. Para ficar feliz, geralmente escuto música e converso com pessoas que gosto. Estou fazendo bastante isso na quarentena. Gosto bastante de ver redes sociais, dar risada vendo coisas diferentes que aparecem. Pense em sempre ficar positivo, se algo ruim acontecer busque ajuda com pessoas que você sabe que fica feliz junto. Enfim, felicidade sempre! [Por: Juliana F.] Como estou vivendo feliz a quarentena? ‌ Nesta quarentena tento sempre estar fazendo alguma coisa. Tirando as aulas, eu ando fazendo exercício físico com aula no FaceTime, vendo séries e filmes, ajudando a minha mãe com algumas coisas, conversando bastante com meus pais e também amo fazer doce; então, às vezes, faço. E ando escutando muita música. Mas uma coisa eu mudei nesta quarentena: vejo as coisas de outros modos, um exemplo é que estou morrendo de saudades da escola e nunca pensei que falaria isso!  ahaha e ando com saudade de coisas básicas. E quero muito que minha vida volte ao normal . [Por: Carolina Porto] Felicidade é um dos melhores sentimentos que nós temos, mas infelizmente não conseguimos saber como é realmente estar feliz quando nunca sentimos uma tristeza, um aperto no coração. Todo esse tempo dentro de casa me fez pensar em como nós não damos valor às coisas pequenas como um ataque de risos com os amigos ou até um simples abraço. Tenho passado minha quarentena pensando muito nas minhas ações, o que eu acho que não é algo muito saudável pelo simples fato de me deixar triste.  Quando você fica um longo período sem fazer nada, você acaba pensando demais o que muitas das vezes acaba nos deixando para baixo. Para me distrair eu estou cozinhando, revendo as minhas series preferidas, descobrindo novas músicas e até estou fazendo uma revista inspirada em minhas amigas, coisas que nunca faço, mas nada como um bom tédio para fazermos coisas que nunca pensamos que saberíamos fazer. [Por: Bruno Marques] Como estou vivendo feliz na quarentena? Bem, estou usando a quarentena para tentar ser o mais produtivo o possível, isso pois eu tenho um problema de continuidade, sempre começo algo com muita empolgação, então acabo fazendo algo rapidamente, porém isso também acaba sendo um problema, pois, depois de um tempo, outra coisa chama minha atenção e, por isso, demoro normalmente para acabar as coisas, sempre volto depois de um tempo para continuar o que não havia terminado. Porém, até voltar leva tempo, então decidi usar meu tempo de quarentena para poder terminar todas essas ações que deixei pela metade, isso inclui principalmente jogos, livros e auto estudos extracurriculares (começo a ver sobre uma matéria, principalmente física, e dificilmente vou até o final). [Por: Luís Felipe Nordi] O que é felicidade? O que é a felicidade se não algo para ser sentido e compartilhado? E nesta quarentena tenho tentado me manter entretido, tenho TENTADO aprender alemão, descobri que gosto de ler e tenho ouvido bastante música. Mas, acima de tudo isso, tenho tentado rir bastante de memes, afinal, o que é a comédia se não uma caricatura da vida? Sinto falta de correr, de sair com os meus amigos e de ‘zuar’. Nesta quarentena tive bastante tempo para refletir sobre a vida, meus valores, felicidade, amor e várias outras coisas mas o principal foi a seguinte: “ a vida foi feita para ser vivida não rebocada” Nordi, Marcos 2020 ou outra ótima frase “ a felicidade se encontra nos simples detalhes da vida” Nordi, Marcos 2020. E grande parte dessas frases inventadas por mim foi para tentar aliviar o clima pesado que a quarentena gera. Então desejo felicidade a todos. [Por: Ricardo Machado] Como estou mantendo minha felicidade durante a quarentena? Estou descobrindo o que gosto, praticando meus hobbies. A cada dia proponho uma lista de certas coisas que preciso fazer para ter um dia produtivo. Infelizmente, estou precisando acordar cedo para o ensino à distância, confesso que primeiro achei que seria simples, porém, com o tempo percebi que estava cansando muito mais que dias escolares presenciais. Porém, ter aulas em chamada com meus amigos está ajudando a manter a sanidade. Todo dia estou aprimorando minhas habilidades no violão, ukulele e bateria, pois tocar esses instrumentos me trazem prazer e satisfação. O sentimento de interpretar, aprender e tocar uma música nova é inexplicável. Estou pintando também, algo que me relaxa. Vario entre telas e roupas, nesse momento estou pintando uma jaqueta jeans, que era um objetivo que tinha mesmo antes da quarentena começar. Entretanto, também possuo tarefas diárias concedidas pela minha mãe para ajudar nos cuidados da casa. As funções variam, alguns dias ajuda nas roupas, a limpar a sala, e lavar a louça. Admito que tais práticas não seriam minhas escolhas pessoais para ocupar o tempo, mas percebo que durante esses tempos é necessário e eu sinceramente não tenho muita opção. Após fazer as prioridades da minha lista assisto series e filmes, algo que aprecio muito. Atualmente estou vendo High School Musical The Series, Mandalorian e Community. À noite tenho um costume, vou até o jardim coloco meu fone, sento-me em algo confortável e ouço música, sem nada próximo para me distrair. Confesso que já fiquei horas e ficaria ainda mais, caso não precisasse acordar as 7:30 da manhã. Foi somente 1 mês em casa, mas sinto que estive aqui desde o começo do ano. Sinto falta de sair, ir ao cinema, ir à praia, porém acima disso tudo sinto saudades dos meus amigos, de jogarmos sinuca, de tocarmos instrumentos, de nos encontrarmos cara a cara. Mesmo aproveitando o máximo que consigo, não vejo a hora disso acabar. [Por: Isabella Izar] O que é a felicidade para mim? De verdade eu não sei, só sei que a sinto quando estou com pessoas que gosto ou fazendo coisas que gosto, são aqueles pequenos momentos em que um sorriso aparece em meu rosto. Nessa quarentena a felicidade está aparecendo para mim todos os dias, como pequenas coisas, como por exemplo ver a serie que eu gosto, ligar para as minhas amigas e dizer que estou com saudades, lembrar de vários momentos engraçados, ver as lives de cantores e cantar bem alto e dançar muito, ver filmes com meus pais e jogar jogos de tabuleiro também, uma coisa que eu nunca fazia. Mesmo estando longe de tudo e de todos, sentindo essa saudade enorme de sair, ver meus amigos e até da escola, eu estou muito feliz, fazendo coisas que nunca fiz, passando mais tempo com minha mãe e meu pai e maratonando muita série. Acho que pra mim a felicidade é isso, apreciar as coisas boas mesmo elas sendo pequenas....

Na noite do dia 22 de agosto, foi realizada a abertura da Virada Cultural 2019 na Unibes Cultural e, como ponto de partida do evento, ocorreu a entrega do prêmio “DESAFIO 2030 - ESCOLAS TRANSFORMANDO NOSSO MUNDO”. Esse prêmio tem como propósito reconhecer o trabalho desenvolvido nas instituições de Ensino Básico, por meio de projetos transformadores ligados aos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Veja os outros vencedores em: https://www.reconectta.com/premiodesafio2030 O projeto do nosso ensino médio de 2018 “Sustentabilidade: agir ou assumir consequências” foi o grande vencedor, dentre quase 90 projetos inscritos. Tanto o prêmio, como a entrada dos nossos formandos nas melhores universidades nacionais e internacionais, mostra como a nossa proposta de ensino médio está cada vez mais consolidada. Saiba mais sobre o projeto vencedor Título: “Sustentabilidade: agir ou assumir consequências?” Resumo: Como garantir a sobrevivência de nossa sociedade e planeta considerando a maneira como nosso mundo se organiza e os conflitos e desafios que cada vez mais nos afligem? Com tais questionamentos, o projeto redirecionou não só a forma como os alunos e os funcionários da escola enxergam a sustentabilidade, como criou a oportunidade para que estes se tornassem agentes de mudanças reais na comunidade. A participação engajada dos alunos no processo de mudança proporcionou o desenvolvimento de um sentimento de corresponsabilidade e cooperação na busca de ações para a solução dos complexos desafios que nortearam o nosso presente futuro. Objetivo: O principal objetivo do projeto não foi buscar uma única resposta para a questão norteadora, “Sustentabilidade: agir ou assumir consequências?”, mas sim buscar reflexões sobre o tema e, principalmente, fazer com que os corpos docente e discente conseguissem implantar efetivas ações sustentáveis na comunidade escolar (interna e externa). Autores envolvidos no projeto e seus papéis: Alunos de todo o ensino médio: pesquisa teórica, pesquisa de campo, reuniões com CEO’s de startups, desenvolvimento e testagem dos protótipos, divulgação de campanhas de conscientização, desenvolvimento e aplicação de sessões de meditação. Professores/coordenação: orientação dos alunos, orientação dos professores, divulgação do projeto, contatos com terceiros, planejamento e apresentação para a comunidade. CEO’s de startups (Classapp e Filho sem Fila): reuniões com alunos e feedback sobre o produto. Funcionários da limpeza:  instalação e funcionamento e um dos protótipos no banheiro. Funcionário de TI/eletrônica e prof. Física: pesquisa, compra de produtos, prototipagem e testagem. Pais: colaboração na confecção e orientação de partes do trabalho. Produtos finais do projeto: Conscientização da comunidade e desenvolvimento de protótipos de produtos com potencial comercial, para reduzir o consumo de água, energia elétrica e plástico. Elaboração do protótipo de um aplicativo de ride sharing que permitiria aos pais de alunos criarem uma rede de carona com outros pais que moram próximos e/ou no trajeto das suas casas à escola. Implementação de ações para colaborar com a saúde mental e física dos membros da escola, através de curtas sessões de meditação. As sessões de meditação foram aplicadas no ensino fundamental 2, ensino médio e nas reuniões de professores. Criação de um espaço no ambiente escolar para a promoção da paz e do entendimento entre todos da comunidade. O espaço é interativo e possui uma personagem simbolizando a Paz (Senhor Pacífico). ...

As matrículas para o ano letivo de 2020 estão abertas. A SEE-SAW oferece ensino bilíngue do Toddler ao Ensino Médio. Educação Infantil Toddler - 8h às 11h45 K3 - 8h às 12h K4 - 8h às 12h K5 - 8h às 15h30 Ensino Fundamental 1 1º ao 5º ano - 8h às 15h30 Ensino Fundamental 2 6º ao 9º ano - 7h30 às 15h Ensino Médio 1º ao 2º ano - 7h30 às 16h30 (2ª, 3ª e 5ª-feira)                          7h30 às 15h40 (4ª-feira) 7h30 às 13h (6ª-feira) 3º ano - 7h30 às 13h SEE-SAW Plus É uma proposta de extensão ao currículo oferecido pela manhã, sob medida para as famílias que precisam deixar os filhos até mais tarde na escola. Voltado para alunos do Toddler, K3 e K4, ele oferece horário flexível, elaborado de acordo com a necessidade de cada família; e contempla atividades diversificadas, como Music Class, Body and Movement, Gardening, Arts, Cooking Class, Science, Storytelling e Iniciação à Cultura Brasileira. Diferente do currículo oferecido na parte da manhã, organizado em projetos, sequências, atividades permanentes e aulas com professores especialistas, o SEE-SAW Plus estimula múltiplas habilidades através de experiências dinâmicas, ampliando aprendizados e a fluência na língua inglesa. Com infraestrutura para almoço, descanso e variadas práticas educativas, o programa atende distintas demandas familiares e promove o desenvolvimento global dos alunos. As crianças participantes desse programa almoçam na escola e depois vivenciam tardes plenas de aprendizado, brincando imersos na segunda língua ou em atividades que também valorizam a cultura brasileira. Contato para matrícula: Roberta Palermo (11) 3758-2241 roberta@see-saw.com.br...

A ordem aqui é falar sobre educação. Como uma instituição de ensino presente no mercado há 25 anos, não há nada que nos encante mais. E o que mais nos fascina dentro deste universo é a educação bilíngue e seus benefícios.  Preparar os estudantes para um mundo competitivo, integrado e globalizado é a proposta do ensino bilíngue, voltado ao aprendizado por meio do segundo idioma. Especialistas defendem que aprender uma segunda língua nos primeiros anos de vida pode ser uma alternativa muito benéfica e acima de tudo, saudável. Mas, você sabe exatamente o porquê de apostar em uma escola bilíngue? A principal tarefa da escola bilíngue é ensinar a criança a aprender e a pensar em dois idiomas. É uma ginástica muito grande para o cérebro, que ganha força e ativa diversas conexões. Os benefícios são inúmeros e vão desde estímulo à criatividade até o retardo do envelhecimento. Confira aqui cinco razões para optar pelo ensino bilíngue: – Fortalece o sistema de controle executivo do cérebro Habilidades sociais, flexibilidade mental, criatividade, tudo é aprimorado em um cérebro bilíngue. A criança adquire capacidade de ser multitarefa e, com maior facilidade, pode mudar padrões de pensamento, alterar a forma de compreensão, além de iniciar uma atividade rapidamente ao finalizar a anterior.  – Desenvolve a consciência metalinguística Com o aprimoramento dessa consciência, as crianças percebem que o objeto tem palavras diferentes para representá-lo e reconhecem qual idioma precisa aplicar com cada pessoa que participa da conversa. Isso acontece porque o cérebro é constantemente desafiado a reconhecer significados e a se comunicar em diferentes sistemas de linguagem. – Reflete na vida profissional e pessoal Segundo pesquisas, aprender por meio do segundo idioma influencia diretamente na tomada de decisões. Com um perfil mais analítico (desenvolvimento da metacognição) essas pessoas costumam ser mais flexíveis no seu modo de pensar e julgar situações, ou seja, adaptam-se com maior facilidade a mudanças. Tudo isso favorece os negócios, a carreira e as finanças pessoais. – Aumenta a resistência As capacidades cognitivas dos bilíngues tendem a permanecer mais conservadas com o passar dos anos. Idosos bilíngues apresentam melhores resultados em testes de atenção, foco e fluência. As inúmeras conexões e esforços exigidos elevam o tempo para a manifestação de doenças degenerativas como o Alzheimer, por exemplo, justamente porque o cérebro é mais estruturado, tem mais conectividade. – Reúne diversas possibilidades de estímulo No método bilíngue a criança é moldada pela língua. Na See-Saw Panamby adotamos o modelo de imersão e nele, até os cinco anos, o aluno faz atividades e se comunica apenas no segundo idioma. São aplicadas ferramentas diferenciadas que incluem projetos pedagógicos, matérias acadêmicas, música, teatro, fábulas e histórias associadas à cultura. Não existe uma regra sobre a idade para ingressar no ensino bilíngue. Quanto mais cedo o estudante for inserido nesse contexto, melhor. Mas a proposta beneficia todas as idades. ...

O trabalho "Sustentabilidade: agir ou assumir consequências?" desenvolvido por nosso ensino médio em 2018 é um dos finalistas do “DESAFIO 2030 - ESCOLAS TRANSFORMANDO NOSSO MUNDO”. Esse prêmio tem como propósito reconhecer o trabalho desenvolvido nas instituições de Ensino Básico, por meio de projetos transformadores ligados aos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Saiba mais em: https://www.reconectta.com/premiodesafio2030 Conheça mais o trabalho: Título: "Sustentabilidade: agir ou assumir consequências?" Resumo: Como garantir a sobrevivência de nossa sociedade e planeta considerando a maneira como nosso mundo se organiza e os conflitos e desafios que cada vez mais nos afligem? Com tais questionamentos, o projeto redirecionou não só a forma como os alunos e os funcionários da escola enxergam a sustentabilidade, como criou a oportunidade para que estes se tornassem agentes de mudanças reais na comunidade. A participação engajada dos alunos no processo de mudança proporcionou o desenvolvimento de um sentimento de corresponsabilidade e cooperação na busca de ações para a solução dos complexos desafios que nortearam o nosso presente futuro. Objetivo: O principal objetivo do projeto não foi buscar uma única resposta para a questão norteadora, "Sustentabilidade: agir ou assumir consequências?", mas sim buscar reflexões sobre o tema e, principalmente, fazer com que os corpos docente e discente conseguissem implantar efetivas ações sustentáveis na comunidade escolar (interna e externa). Autores envolvidos no projeto e seus papéis: Alunos de todo o ensino médio: pesquisa teórica, pesquisa de campo, reuniões com CEO’s de startups, desenvolvimento e testagem dos protótipos, divulgação de campanhas de conscientização, desenvolvimento e aplicação de sessões de meditação. Professores/coordenação: orientação dos alunos, orientação dos professores, divulgação do projeto, contatos com terceiros, planejamento e apresentação para a comunidade. CEO’s de startups (Classapp e Filho sem Fila): reuniões com alunos e feedback sobre o produto. Funcionários da limpeza:  instalação e funcionamento e um dos protótipos no banheiro. Funcionário de TI/eletrônica e prof. Física: pesquisa, compra de produtos, prototipagem e testagem. Pais: colaboração na confecção e orientação de partes do trabalho. Produtos finais do projeto: Conscientização da comunidade e desenvolvimento de protótipos de produtos com potencial comercial, para reduzir o consumo de água, energia elétrica e plástico. Elaboração do protótipo de um aplicativo de ride sharing que permitiria aos pais de alunos criarem uma rede de carona com outros pais que moram próximos e/ou no trajeto das suas casas à escola. Implementação de ações para colaborar com a saúde mental e física dos membros da escola, através de curtas sessões de meditação. As sessões de meditação foram aplicadas no ensino fundamental 2, ensino médio e nas reuniões de professores. Criação de um espaço no ambiente escolar para a promoção da paz e do entendimento entre todos da comunidade. O espaço é interativo e possui uma personagem simbolizando a Paz (Senhor Pacífico)....

O mercado vem apontando para uma deficiência em habilidades ligadas à criatividade e solução de problemas, o que tem tornado difícil a tarefa de contratar novos profissionais, principalmente considerando que até 2030 mais de metade dos empregos serão assumidos pela automação. Nesse cenário de mudanças aceleradas, é imprescindível que a educação se alinhe às necessidades emergentes dessa nova sociedade. Com o objetivo de aprofundar essa reflexão e promover o crescimento de todos os stakeholders – famílias, estudantes, escolas, universidades e educadores -, a SEE-SAW promove o debate: "As mudanças nos processos seletivos para o ensino superior e as demandas do séc. XXI" Participantes: Insper, Ibmec, ESPM e Faap Data: 7 de maio de 2019 Horário: 19:00 – 20:30 Inscrições até dia 2 de maio através do e-mail contato@see-saw.com.br Participantes: ESPM Prof. Alexandre Gracioso Bacharel em Administração, com Doutorado em Administração de Empresas pela EAESP/FGV.  Trabalhou em grandes empresas de consultoria – Arthur Andersen, Andersen Consulting e AT Kearney – onde atuou em projetos financeiros e de estratégia.  Ingressou na ESPM em 1995 como docente e, após ter ocupado diversas posições de liderança, assumiu, em 2011, a posição de Vice-presidente Acadêmico, sendo responsável pelo desenvolvimento de novos programas, pelo acompanhamento da qualidade dos cursos e pelo desenvolvimento de professores.  Desenvolve pesquisa nas áreas de neurociência aplicada à aprendizagem e meditação como ferramenta de gestão.  Introduziu a disciplina de Liderança Mindful no pós-graduação da ESPM. INSPER  Prof. Tadeu da Ponte Bacharel e mestre em Matemática pelo IME-USP. Especializou-se em programas de avaliação realizados em larga escala, métricas educacionais e testes realizados em computador, especificamente em TRI (Teoria de Resposta ao Item) e Computer Adaptive Testing (CAT). É fundador da Primeira Escolha, tendo sido responsável técnico de mais de 1000 programas de avaliação em contextos corporativos e educacionais, destinados à avaliação de diferentes áreas do conhecimento, domínios cognitivos, competências e habilidades socioemocionais e metacognitivas, fatores comportamentais e integridade. É membro do National Council on Measurement in Education (NCME). É Professor e Coordenador Executivo dos Processos Seletivos do Insper. FAAP Henrique Vailati Neto Experiência acadêmica: 47 anos. Bacharel em História (1971) e Pedagogia (1985), Mestre em Administração pela PUC/SP (2005). Professor universitário, nas disciplinas de Sociologia e Ciência Política. Professor de Política do curso de Gerente de Cidade na Pós-graduação da Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP). Fundador e Diretor do Colégio FAAP em 1988 a 1995. Vice-Diretor da Faculdade de Administração de 1988 a 1995. Diretor da Faculdade de Administração da Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP) de 1996 a 2010. Atualmente Diretor do Colégio FAAP São Paulo e responsável pelo Processo Seletivo da FAAP. IBMEC Maira Habimorad Formada em Relações Internacionais e Gestão e Liderança pela FIA, Haas School of Business de Berkeley, Hyper Island e Singularity University. Co-fundadora e membro do conselho do Bettha.com e do Biruta, membro do conselho da Cia. de Talentos, Comentarista de Carreira do programa Conta Corrente da Globonews e Diretora Sr. Acadêmica e de Inovação na Adtalem Educacional do Brasil. Atuou como coordenadora do CONARH e por 18 anos como CEO do Grupo Cia. de Talentos. ...

Na última terça-feira, 12 de março, os alunos do High School participaram de mais um cine debate. Desde 2015, bimestralmente, essa iniciativa promove aprendizado, reflexões e também a cultura de forma interativa e consistente. Os alunos assistem a um filme previamente selecionado pela equipe pedagógica e, ao final, conversam com um especialista de área correlata ao conteúdo assistido. Ferrugem (2018) do diretor Aly Muritiba, vencedor do Festival de Gramado e do Seattle International Film Festival, além de ser selecionado para concorrer ao grande prêmio do júri no Sundance Film Festival, foi o filme escolhido. A especialista convidada foi Carol Siqueira, 25 anos, formada em Publicidade e Comunicação pela ECA-USP. Ela trabalhou em algumas agências de publicidade como redatora e fotografa e atualmente cuida de toda a comunicação digital do músico Nando Reis no Facebook, Instagram, YouTube, etc. Estrelado por Giovanni de Lorenzi, Tifanny Dopke e Enrique Diaz, Ferrugem conta a história de Tati (Tiffanny Dopke), jovem que, como tantas outras de sua idade, adora compartilhar a vida nas redes sociais, registrando tudo que vivencia. Com a perda do celular, ela tem vários registros íntimos divulgados no grupo de WhatsApp de sua classe, o que gera enormes consequências. Direito à privacidade, o que é público x o que é privado, cyberbullying, respeito, responsabilidade, autoproteção foram alguns dos pontos debatidos entre alunos, professores, coordenadores e a especialista. O debate foi intenso e os alunos participaram ativamente, o que promoveu reflexões sobre este tema tão presente na sociedade atual. [gallery ids="2256,2257,2258" type="rectangular"]...

No ano que completa seus 25 anos de existência, nossa escola vê a consolidação de seu projeto pedagógico nos resultados dos vestibulares: nossos alunos aprovados em universidades no Brasil e nos processos de admissão para universidades no exterior. Há pouco mais de 3 anos e em mais uma iniciativa pioneira, a SEE-SAW iniciou o Ensino Médio (High School) bilíngue com vários alunos que estavam conosco desde o Toddler. A fluência alcançada na língua inglesa ao final do ensino fundamental 2, bem como a excelência acadêmica dos dois currículos nos impulsionou a continuar investindo na formação integral dos nossos alunos. Em 2018 formamos a segunda turma do Ensino Médio e, assim como aconteceu com a primeira turma de formandos em 2017, os resultados foram muito positivos. É um prazer dividir com toda a nossa comunidade esses resultados e a sensação de dever cumprido. Turma 2017 ANA CLARA DE ÁVILA E FARIA BERTEZINI – UNIP (Enfermagem) CARLOS RAUL CONSONNI DE SCHRYVER – Hanover College - Indiana/USA (Liberal Arts) CECILIA CRUZ LANCELLOTTI - ESPM (Administração) e FAAP(Arquitetura) EDUARDA CURTI ALIMONDA – ESPM (Publicidade e Propaganda) FILIPPO FERRARI TUDISCO SILVA GOMES – Mackenzie e FAAP (Engenharia de Produção) GUSTAVO MIRANDA DE BRITO IZZO – ESPM (Administração) HELENA SOZIO PINTO – ESPM (Design) e FAAP (Arquitetura) JEAN LUC EUGENE VINSON – Mackenzie (Engenharia Civil) JULIA SANZ IGLESIAS – Virginia Tech – Virgina/USA, Purdue – Indiana/USA e UC-San Diego – Califórnia/USA (Engenharia) JULIANA LEAL IBRAHIM – ESPM (Publicidade e Propaganda) LAURA CHRYZMAN DANIELIDES – ESPM (Administração) MARIA VICTÓRIA GASPARIAN TRUSSARDI – FAAP (Relações Públicas) RAFAEL SOZIO PINTO – Mackenzie (Engenharia Civil) e IBMEC (Economia) STEVEN THURLER CRAUFORD – ESPM e Mackenzie (Publicidade e Propaganda) Turma 2018 FERNANDO CASTELLO BRANCO – Mauá (Engenharia) GABRIELA CHRYZMAN DANIELIDES – IBMEC (Administração) e ESPM (Relações Internacionais) GIULIA RÉ - USP (Ciências da Natureza) ISABELLA MACCHIA SALERNO – INSPER (Economia) MARIA VICTORIA FOLKERTS CINCURÁ – ESPM (Relações Internacionais) MILAGROS BUGALLO – Mackenzie (Design) VYCTÓRIA HELENA MEIRA SHAHINI – FGV e Mackenzie (Direito) Parabéns aos formandos e aos membros da equipe SEE-SAW!...